Estamos migrando o conteúdo do antigo portal da PMPA. Se não encontrar o que está procurando, tente visitar o site antigo (link abre em nova janela).
Infraestrutura e Mobilidade Urbana

Cavalo resgatado pelos agentes da EPTC já pode ser adotado

15/08/2018 14:57
Divulgação / PMPA
Transporte e Circulação
Interessados em adotar o animal devem comparecer no SAC da EPTC

Resgatado pelos agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) no final do ano passado na zona Norte da Capital, após denúncias via telefone 118, o cavalo de cerca de 10 anos, de pelagem “colorada”, foi levado para a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). O quadro infeccioso do "Pirata", nome do animal, que ficou cego de um olho em razão de maus-tratos, foi combatido e, após intenso tratamento, o cavalo foi levado nesta semana para o abrigo localizado na zona Sul da Capital, recuperado e pronto para ser adotado. 

O responsável pela equipe de fiscalização de veículos de tração animal da EPTC, Gilberto Machado Fonseca, conta como o animal foi encontrado. "Foi triste ver aquele cavalo com o globo ocular perfurado, um ato de crueldade. Ele enfrentava um quadro infeccioso bastante grave. Graças à parceria com a universidade, por meio de sua Faculdade de Medicina Veterinária, ele recebeu toda a atenção. Foram meses de tratamento até ser liberado, cerca de 100 quilos mais pesado, e em boas condições de saúde. Agora no abrigo, está à espera de uma adoção, certamente um final feliz para uma história que começou triste”, conta.

O Serviço de Recolhimento, remoção e guarda de animais da EPTC, conta com caminhão equipado com guincho munck com capacidade para recolhimento de cinco animais, 12 baias em alvenaria para animais debilitados, serviço veterinário e funcionários para tratamento, limpeza, manutenção do campo e atendimento ao público. No abrigo há uma área de pastagem de 20 hectares, além de cocho de alimentação e bebedouro para os equinos. Os cavalos recolhidos por abandono ou vítimas de maus-tratos, após apresentarem recuperação, ficam soltos no campo, interagindo com os outros animais para resgatar o contato com a natureza. O abrigo é aberto à visitação. Outras informações no telefone (51) 3266.8258.

Neste ano, 210 cavalos foram recolhidos e 26 adotados. Atualmente, 28 cavalos vivem no abrigo localizado na Estrada Chapéu do Sol, 2.400, zona Sul, 15 estão em condições de adoção, mas a lista de espera por um animal já passa de 30 pessoas. Os interessados em adotar um dos cavalos do abrigo devem comparecer no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) da EPTC, avenida Erico Verissimo, 100, Menino Deus, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, com cópia do RG, CPF e comprovante de residência. No local, deverá ser preenchida uma ficha de depositário fiel que dará início a abertura no processo de adoção responsável. O tempo de avaliação do pedido tem a duração média 40 dias. Mais informações neste e-mail 

Denise Righi