Estamos migrando o conteúdo do antigo portal da PMPA. Se não encontrar o que está procurando, tente visitar o site antigo (link abre em nova janela).
Cultura

Projeto Noites na Cinemateca tem lançamento neste sábado

26/04/2019 16:54

 A Cinemateca Capitólio Petrobras inaugura neste sábado, 27, um novo projeto que deverá mobilizar a atenção dos cinéfilos, o Noites na Cinemateca, que a cada dois meses promoverá maratonas cinematográficas temáticas nas madrugadas de sábado para domingo. Nesta primeira edição, com início marcado para 23h59, o tema dos filmes selecionados é a música, exibindo quatro títulos de diferentes nacionalidades: o premiado documentário brasileiro Bixa Travesty, de Kiko Goifman e Claudia Priscilla, sobre a cantora paulista Linn da Quebrada, o mítico documentário inglês Let it Be, sobre o derradeiro encontro da banda The Beatles, um filme surpresa (internacionalmente cultuada produção da década de 70, nunca lançada nos cinemas brasileiros), e o drama russo Verão, sobre a cena roqueira na Rússia durante a década de 1980.

O Noites na Cinemateca faz parte das ações do projeto Cinemateca Capitólio Petrobras – programação especial 2019. Entre os meses de março e novembro deste ano, a Cinemateca Capitólio Petrobras promoverá uma programação especial com 26 atividades com patrocínio master da Petrobras através da Lei Rouanet/Governo Federal e cooperação cultural da Fundacine – Fundação Cinema RS e Prefeitura Municipal de Porto Alegre, por meio da Secretaria Municipal da Cultura.

O ingresso para o Noites na Cinemateca tem o valor de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), e é válido para os quatro filmes da maratona. Entre um filme e outro, haverá pequenos intervalos para os espectadores dispostos a atravessarem esta madrugada de música e cinema poderem recarregar suas energias. Caso haja disponibilidade de lugares, também serão colocados à venda ingressos para quem desejar assistir a apenas parte da programação.

Programação

Bixa Travesty, de Kiko Goifman e Claudia Priscilla (Brasil, 2018, 75 minutos)
Linn da Quebrada, cantora transexual negra, é apresentada ao público neste documentário que captura a sua esfera pública e privada, ambas marcadas não apenas pela força de sua presença de palco, mas também por sua incessante luta pela desconstrução de estereótipos de gênero, classe e raça, aliada a um discurso político contundente. Vencedor do Teddy Award de melhor documentário no Festival de Berlim em 2018 e do prêmio do público no último Festival de Brasília, este original retrato de uma das mais potentes artistas surgidas no Brasil em anos recentes – ainda inédito nos cinemas brasileiros – o ganha sua primeira exibição em Porto Alegre, abrindo a primeira edição do Noites na Cinemateca.

Let It Be, de Michael Lindsay-Hogg (Inglaterra, 1970, 81 minutos)
Quinto filme feito pelo grupo de rock inglês The Beatles, lançado em maio de 1970, um ano após ser gravado junto com o álbum homônimo. Originalmente a ideia do filme era mostrar a banda gravando e criando um álbum em estúdio. Mas quando começaram as gravações os integrantes dos Beatles viviam em meio a uma série de conflitos e quando o filme foi finalmente lançado a banda já havia se separado. O filme ficaria então reconhecido como o documentário sobre o fim da banda. As câmeras captaram discussões, o gradual desinteresse dos músicos e uma briga notória entre Paul McCartney e George Harrison. A artista conceitual Yoko Ono, casada com John Lennon, acusada como um dos pivôs da separação do grupo, também é vista em várias cenas do filme. A parte final do documentário é um mini-show realizado no telhado do estúdio em Saville Row. As filmagens começaram em 2 de janeiro de 1969 e terminaram no final do mesmo mês. Algumas músicas gravadas durante as filmagens jamais foram lançadas oficialmente pelo grupo. 

Filme Surpresa (98 minutos)
Filme de culto, nunca lançado nos cinemas brasileiros, esta obra única realizada na década de 70 e assinada por um artista célebre vai surpreender o público com sua inventividade. 

Verão, de Kirill Serebrennikov (Rússia/França, 2018, 126 minutos)
No verão de 1981, o rock underground chegava na Rússia Soviética, mais precisamente em Leningrado, onde hoje localiza-se a cidade de São Petersburgo. Sob a influência de artistas internacionais, como Led Zeppelin e David Bowie, o rock vibrava na cidade, marcando o nascimento de uma nova geração de artistas independentes. O jovem Viktor Tsoi (Teo Yoo) ganhou fama internacional e tornou-se o primeiro grande representante russo do gênero. Além da música, ele também ficou conhecido pelas polêmicas relacionadas a sua vida pessoal, como o triângulo amoroso que viveu junto com o seu mentor musical, Mike, e a esposa dele, Natasha.

Sessões e horários 

23h59 – Bixa Travesty, de Kiko Goifman e Claudia Priscilla (Brasil, 2018, 75 minutos)
2h – Let It Be, de Michael Lindsay-Hogg (Inglaterra, 1970, 81 minutos)
4h – Filme Surpresa (98 minutos)
6h – Verão, de Kirill Serebrennikov (Rússia/França, 2018, 126 minutos)

 

Cleber Saydelles

Gilmar Martins