Estamos migrando o conteúdo do antigo portal da PMPA. Se não encontrar o que está procurando, tente visitar o site antigo (link abre em nova janela).
Educação

Startups avançam nos planos de soluções para a educação

15/02/2019 18:42
Manoelle Duarte/SMED PMPA
EDUCAÇÃO
Secretário Adriano abriu workshop na manhã desta sexta-feira

Nove startups selecionadas pelo edital do Start.edu participaram nesta sexta-feira, 15, de mais uma etapa do programa da Secretaria Municipal de Educação (Smed) que busca soluções inovadoras para os desafios do ensino em Porto Alegre. Após o pitch de apresentação dos projetos, realizado em dezembro, no Paço Municipal, com a presença do prefeito Nelson Marchezan Júnior, agora foi a vez do workshop, realizado no Crialab do Tecnopuc, onde os empreendedores puderam se apropriar de mais informações sobre as características e desafios da rede pública mantida pela prefeitura e partir para a ação, estabelecendo os Mapas de Rota, que a modelagem da implementação de cada proposta, cujos testes devem começar em abril. O programa não conta com transferência de recursos municipais.

O encontro foi aberto pelo secretário municipal de Educação, Adriano Naves de Brito, e pela diretora Pedagógica da Smed, Maria Claudia Bombassaro, e conduzido pelo diretor de Parcerias da Smed, Paulo Ardenghi. “Trazer a sociedade civil para contribuir com a escola pública é fundamental para que a educação funcione. A tecnologia é importante, mas a educação não acontece sem o contato humano e o constante exercício de tentativa e erro”, destaca o secretáriorkshopo. “Buscamos introduzir na Smed uma cultura mais investigativa para as situações da escola, e aqui temos a oportunidade de compartilhar nossos problemas de forma transparente para encontrar soluções com consistência e favorecer a aprendizagem”, acrescenta a diretora pedagógica.

Na confecção dos Mapas de Rota, os representantes das startups tiveram apoio de facilitadores, entre professores, empreendedores, pesquisadores e acadêmicos, que atuaram como provocadores e mentores durante a construção dos planos, incluindo o afunilamento de itens como objetivos, público-alvo, indicadores de avaliação, métricas e infraestrutura necessária para cada solução. A próxima etapa será a apresentação das propostas para as escolas e a formação dos professores, para então o programa entrar na fase de testes. A previsão é implementar uma parte das soluções já no primeiro semestre deste ano.

Segundo o diretor de Parcerias da Smed, os testes poderão ocorrer em escolas das redes municipal e comunitária ou mesmo junto às organizações parceiras da Smed na educação integral. “Um ambiente de testes consolidado, como a rede pública de ensino da prefeitura, por exemplo, é crucial para uma startup conseguir se projetar. Se a solução for aprovada, terá um certificado da Smed validando o seu produto. O programa não envolve a transferência de recursos da prefeitura, a implantação na rede poderá ser viabilizada de várias formas, com edital de licitação, captação de recursos externos, ou doações", explica. Como o programa Start.edu integra as iniciativas da Aliança para a Inovação de Porto Alegre, formada por UFRGS, PUCRS e Unisinos, essas universidades também deverão ceder mentores para auxiliar nos testes.

Essa aproximação da Smed com as universidades é bem vista pelo supervisor pedagógico da Escola Municipal de Ensino Fundamental Anísio Teixeira, na zona Sul, professor Paulo César Garcia, que se inscreveu para participar do workshop como mentor. “A possibilidade de agregar inovação na escola pública ouvindo a sociedade, quebrando paradigmas muitas vezes cristalizados, traz grandes possibilidades de crescimento, assim como a presença da universidade dentro da escola pública, abrandando o distanciamento”, diz. A Anísio Teixeira, uma das primeiras escolas a receber wi-fi, já se notabiliza na rede pelo uso de plataformas digitais em sala de aula e na gestão escolar.

Para a CEO da startup carioca com sede em Brasília Educare, Gabriela Rezende, que participa do Start.edu com a solução Conecturma, plataforma presente em 23 escolas da rede municipal de Viamão e também em municípios de Goiás, Mato Grosso e Rio de Janeiro, a conexão entre escola pública e parceiros da sociedade na busca de melhores índices de aprendizagem constitui-se numa mudança de paradigma que já era esperada, já que é uma área ainda com muitas deficiências. “Ficamos muito felizes ao sermos selecionados pela Smed, que mostra que está acelerando esse processo, pois reunir tantas startups em um mesmo espaço ao mesmo tempo só para pensar a educação é algo que não acontece sempre”, declara.

Voltada a alunos de três a 11 anos, a Conecturma é uma metodologia que desenvolve habilidades de língua portuguesa, matemática e aspectos socioambientais, incluindo livros didáticos e uma plataforma digital que identifica as dificuldades apresentadas pelas crianças para que possam ser trabalhadas. A plataforma também apresenta uma versão off-line. Além da Conecturma, finalizaram os Mapas de Rota as empresas Mira, Triider, Starlearning, Ímpare, Teczelt e Proesc.

Pacto Alegre - Com apoio da Aliança para a Inovação de Porto Alegre, formada pela Ufrgs, PUCRS e Unisinos, o Start.edu é o primeiro projeto do Pacto Alegre, iniciativa conjunta entre a Aliança, prefeitura e entidades representativas para transformar a capital gaúcha em referência em inovação.
Cristina Lac

Fabiana Kloeckner