Estamos migrando o conteúdo do antigo portal da PMPA. Se não encontrar o que está procurando, tente visitar o site antigo (link abre em nova janela).
Parcerias Estratégicas

PMI para revitalização do Harmonia tem credenciamento aberto

14/01/2019 13:17
Joel Vargas/PMPA
EXECUTIVO
Prefeito destaca que o modelo servirá para outros parques e praças da Capital
O Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Parque da Harmonia), localizado na avenida Loureiro da Silva, começa a receber a partir desta segunda-feira, 14, estudos de modelagem técnica, econômico-financeira e jurídica com o objetivo de transformar o local em um centro permanente da cultura gauchesca em Porto Alegre. Foi lançado nesta segunda-feira, 14, no Paço Municipal, o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para revitalização, manutenção, operação, administração, conservação, implantação, reforma e melhoramento da área em aproximadamente 17,5 hectares.

Para o prefeito Nelson Marchezan Júnior, o processo servirá de modelo para outros parques e praças da cidade. “Teremos um local mais qualificado, com mais segurança e oferta de serviços, além de viabilizar a manutenção de outros espaços que precisam de atenção do poder público, como as praças”, destaca.

Os interessados em apresentar estudos têm 20 dias para manifestar interesse e mais 60 para desenvolver projetos que visem transformar a área em um novo destino turístico, com geração de emprego e renda, estimulando os aspectos sociais e econômicos, além de possibilitar atrativos que gerem a frequência do parque ao longo de todo o ano, explica o diretor de Projetos Especiais da prefeitura, Randolpho Fonseca. “Os modelos propostos serão estudados pela prefeitura para posterior lançamento de edital de concessão da área”. O PMI do Parque da Harmonia foi publicado no Diário Oficial desta segunda-feira.

O edital tem como base o Decreto Municipal nº 19.792 de 20 de julho de 2017, que estabelece regras para o PMI. O procedimento é um instrumento da administração pública para obter estudos da iniciativa privada, que sirvam como base para estruturação de concessões, parcerias público-privadas e outras modalidades. O secretário municipal de Parcerias Estratégicas, Bruno Vanuzzi, explica que o processo dá espaço para o diálogo com a sociedade a fim de construir juntos um local permanente do tradicionalismo na Capital. “Queremos tornar o Harmonia um marco da cultura gaúcha, servindo de referência para todo brasileiro ou estrangeiro que quiser conhecer as tradições do Rio Grande do Sul”, diz Vanuzzi.

Atualmente o parque gera uma despesa anual de R$ 586.569,43 aos cofres públicos com manutenção, explica o secretário municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade, Maurício Fernandes. “95% do que se gasta com parques hoje é custo de pessoal. Podemos zerar os custos e ainda gerar receitas”, enfatiza. Além disso, o Harmonia necessita de investimentos imediatos como a cancha de laço, que precisa ser reconstruída, as permissões do Galpão Crioulo e Casa do Gaúcho estão pendentes de regularização, a área do acampamento está em situação precária e as churrasqueiras em más condições de uso.


Semana Farroupilha - O movimento de público mais representativo no local acontece apenas em setembro, durante as festividades da Semana Farroupilha, que recebe cerca de 800 mil pessoas. Nos demais períodos do ano, circulam semanalmente cerca de 200 pessoas. O vereador André Carús considera o modelo apropriado, levando em conta as dificuldades financeiras enfrentas pelo município. “Este tipo de projeto pode se tornar referência para o estado e o país”, destaca.

Também participaram do evento o vice-prefeito Gustavo Paim, os secretários de Desenvolvimento Econômico Eduardo Cidade, Desenvolvimento Social e Esporte Nadia Gerhard, Comunicação Orestes de Andrade Jr, o conselheiro do Movimento Tradicionalista Gaúcho Jossemar Basso, o presidente e tesoureiro dos Acampados do Parque da Harmonia Ademir Machado Morais e Rogério Lara,o  vice-presidente da Associação dos Piquetes do Estado Paulinho da Harmonia, o diretor do Gramado Zoo e Parque Gaúcho Marcos Gomes, o sócio proprietário do CTG 35 e churrascaria Galpão Crioulo Airton João Marchese e o diretor da Urbanes Empreendimentos Helio Militez.

 


 
 

 

Elisandra Borba

Fabiana Kloeckner